mae - informes

 

Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR comemora 55 anos e lança website

MAE-UFPR comemora sua trajetória com website que reúne material produzido por alunos, técnicos e professores da UFPR nos últimos 10 anos

 


No rol de ações pensadas para manter o MAE como um museu moderno e adequado às novas tecnologias, o Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR lança em comemoração aos seus 55 anos nesta semana seu novo website, que centraliza informações e notícias sobre suas unidades, todas suas exposições em cartaz e exposições anteriores, eventos, produtos didáticos, redes sociais e formas de contato.


Desde sua revitalização, na última década, o Museu vêm desenvolvendo uma série de exposições temporárias, catálogos, publicações e produtos educativos e lúdicos, como seus jogos eletrônicos, voltados principalmente às escolas de ensino fundamental e médio.


Neste período, o Museu desenvolveu 12 tipos diferentes de Caixas Didáticas, material voltado a levar o Museu para as escolas; ofertou 16 diferentes exposições temporárias; instalou, pela lei de incentivo à cultura, sua exposição de longa duração “Assim Vivem os Homens”; e, através de editais públicos, produziu uma dezena de publicações educativas diferentes, a maior parte sob o selo da Editora UFPR. Além disso, produziu dois jogos eletrônicos, — o ArqueoGame e o Jogo da Bernuncia, que tratam de forma lúdica os conhecimentos da Arqueologia e da Cultura Popular.


Através de seus Programas e Projetos de Extensão Universitária, o Museu se propõe a ser um espaço participativo da Comunidade, buscando tornar-se cada vez mais aberto para a pesquisa, o ensino, as expressões artísticas e a difusão do conhecimento. Todo este trabalho, realizado pela equipe de professores e técnicos do MAE, é feito a partir da orientação de atividades formativas dos alunos da UFPR. Anualmente o MAE recebe em média 30 bolsistas de extensão de áreas diversas (ciências sociais, design gráfico, design de produto, história, geografia artes visuais, produção sonora, ciência da computação, e até psicologia) que têm a oportunidade de colocar em prática os conhecimentos adquiridos em seus cursos de graduação e também de aprender sobre temas que extrapolam suas grades curriculares.


55 anos de história

 


Logo de celebração de 55 anos do Museu é lançada junto com Website. Divulgação/MAE-UFPR

 

O MAE completou, em 2018, 55 anos. No dia 29 de julho de 1963, José Loureiro Fernandes, à época catedrático de Antropologia da Universidade do Paraná, em seu discurso de inauguração do então Museu de Arqueologia e Artes Populares (MAAP), disse: “não tenho dúvida de afirmar que consolidado está o futuro dos estudos de Antropologia no Paraná e que este museu, hoje inaugurado, será um dos mais fecundos centros do seu progresso nos setores da Arqueologia e das Artes Populares.”

Após a guarda do edifício tombado - Colégio Jesuíta de Paranaguá - ser confiada à Universidade Federal do Paraná, em 1958, o professor passou a organizar o MAAP, que hoje se chama Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR - ou simplesmente MAE. Após alguns anos de reformas e restauro no edifício, o museu foi instituído em 26 de janeiro de 1962. A inauguração e abertura do museu, no entanto, só aconteceu mais de um ano depois, propositalmente no mesmo dia e mês do aniversário da cidade de Paranaguá, onde está localizada a sede expositiva do MAE.

 


Vista do Colégio Jesuíta em frente ao rio Itiberê, quando ainda não era aterrado. Autor e data da foto desconhecidos – aproximadamente início do século XX. Acervo MAE-UFPR

A proposta de Loureiro Fernandes para o museu estava centrada na recuperação das tradições populares e na divulgação das pesquisas em arqueologia, que estavam em pleno desenvolvimento no Paraná no período de fundação do museu. Essa proposta inicial permaneceu até o ano de 1992, quando o museu sofreu modificações em sua estrutura e passou a denominar-se Museu de Arqueologia e Etnologia de Paranaguá – MAEP; no ano de 1999 o museu teve novamente seu nome alterado para Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal do Paraná – MAE.

Entre 2002 e 2009 o MAE passou por um processo de revitalização, envolvendo várias ações: o restauro de sua Sede Histórica; a criação da Reserva Técnica em Curitiba, para onde, por questões, sobretudo técnicas, foi trasladado o acervo; a inauguração da Sala Didático-Expositiva; e a reformulação das prioridades e formas de atuação do museu.

 

Visite e saiba mais: www.mae.ufpr.br

 

UFPR traz exposição “Deuses que Dançam” para Curitiba

Exposição que esteve em Paranaguá e em Matinhos estará em cartaz no saguão do prédio da administração da Reitoria entre novembro e dezembro

 


Entre os dias 09 de novembro e 19 de dezembro a exposição “Deuses que Dançam” está no saguão do prédio da Administração da Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A exposição, realizada em parceria com o curso de licenciatura em Artes da UFPR do Setor UFPR Litoral e o Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR, apresenta manequins em tamanho real com as vestimentas e expressão corporal dos Orixás, deuses do Candomblé, ancestrais africanos responsáveis por proteger as forças que regem a natureza.

A proposta da exposição é trazer, independente de crença religiosa, a estética da cultura proveniente do Candomblé, como suas danças e sua música. Além disso, “Deuses que Dançam” possibilita o conhecimento do universo das divindades representadas a partir de objetos, cores, enfeites, contas, comidas, bebidas, músicas, trajes típicos, gestos e coreografias características.

Sob a orientação da professora Gisele Kilemann, as indumentárias e acessórios da mostra foram desenhados por Milah Gouveia, com colaboração de Breno Oberdan, Mariana Rossafa e Suellen Inouhe e os manequins foram desenvolvidos por Rhodrigo Clhöe e executados por Otoniel Cruz Pessoa.

A exposição faz parte da programação do mês da Consciência Negra da UFPR, organizado pela reunião de órgãos, grupos de pesquisa e extensão, coletivos de estudantes e parceiros externos sob o selo “Negritude UFPR”, que traz diversas atividades que se relacionam com o tema não só apenas em novembro, mas também no decorrer do ano que vem.

 

Serviço:

Exposição “Deuses que Dançam”

Data: De 09 de novembro a 19 de dezembro de 2018.

Local: Reitoria UFPR– Rua XV de Novembro, 1299 – Centro –Curitiba-PR

Mais informações: (41) 3313-2042 – CURITIBA | (41) 3721-1200 – PARANAGUÁ

Confirme sua participação na abertura:

https://www.facebook.com/events/192613678298079/

 

Museu de Arqueologia e Etnologia promove Exposição "Rogai Por Nós" na Reitoria da UFPR em Curitiba

Exposição estará em cartaz na Sala Arte & Design durante todo o mês de outubro

 


O Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR e a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPR promove durante todo o mês de outubro a exposição "Rogai por Nós". 

A exposição, que esteve em Paranaguá de 19 de maio a 23 de setembro de 2018, estará em Curitiba na Sala Arte & Design - UFPR na Reitoria UFPR localizado na rua General Carneiro, 460.

Ela traz 21 estandartes, fotos e imagens religiosas das quais cada peça traz a história e memória de 19 capelas e igrejas católicas do município histórico de Antonina, litoral do Paraná. Dessa forma, a exposição busca mostrar que as comunidades de cada capela antoninense são parte importante da configuração da cidade como espaço de memória. 

A sua primeira mostra aconteceu em Antonina e foi organizada pela Família Pinto, responsável também pelas atividades do Bloco Folclórico e Carnavalesco Boi Barroso.

A exposição na Reitoria é fruto de uma parceria entre o MAE-UFPR e o Grupo Folclorico Boi Barroso através do projeto Mutirão Mais Cultura na UFPR, que tem desenvolvido ações na região do Litoral do Paraná em vários municípios em parceria com associações de moradores de comunidades tradicionais de pescadores, quilombolas, indígenas, carnavalescos e artesãos. A exposição terá entrada franca durante todo o período de exposição.  


Marque sua presença no evento: https://www.facebook.com/events/121009565449114/

 

MAE-UFPR promove Roda de Conversa sobre os museus no Paraná 

Evento tem como objetivo discutir e refletir sobre a realidade dos museus no Brasil e no Estado

 


Nesta próxima sexta-feira, dia 28 de setembro, o Museu de Arqueologia, Etnologia e da Universidade Federal do Paraná (MAE-UFPR) promove a roda de conversa “Pensando Museus no Paraná”. O evento é aberto para a participação de todos os interessados e começa às 14h na sala 203 no Setor de Jurídicas do Prédio Histórico da UFPR, localizado na Praça Santos Andrade, 50 no centro de Curitiba.


O evento parte das discussões a respeito do recente incêndio que destruiu o bicentenário Museu Nacional no Rio de Janeiro e também da recente proposta de criação da Abram (Agência Brasileira de Museus) e extinção do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus). Assim, tem como objetivo discutir e refletir sobre a realidade dos museus no Brasil e no estado, bem como buscar estratégias para manutenção de suas importantes ações para a sociedade em suas diversas frentes, como a cultura, educação, integração e a preservação da memória.


Serviço

"Pensando Museus no Paraná"

Onde: Sala 203 do Prédio Histórico da UFPR - Praça Santos Andrade 50

Quando: 28/09/2018, às 14h

Mais informações: (41) 3313-2042 - fb.com/MAEUFPR

ENTRADA FRANCA

 

MAE-UFPR SELECIONA BOLSISTAS PARA PROJETO MUTIRÃO MAIS CULTURA


O Projeto Mutirão Mais Cultura seleciona três bolsistas do curso de graduação de DESIGN GRÁFICO da UFPR.

As entrevistas de seleção acontecerão exclusivamente no dia 31 de agosto de 2018, no período das 14h às 17h, na Reserva Técnica do MAE, no Campus Juvevê. Endereço: Rua Bom Jesus, 650, Curitiba. 

Para acessar o edital completo com mais informações

 

edital e as inscrições

 

As inscrições vão até 30 de agosto.

 

Mais informações:

Facebook do MAE: http://www.fb.com/MAEUFPR 

(41) 3313-2042

MAE-UFPR SELECIONA BOLSISTA PARA PROJETO IBERMUSEUS


O Projeto "Histórias de Faxinais - exposição itinerante e livro de contos" , Premiado na VIII Edição do Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus, realizado pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR, seleciona 1 aluno ou aluna dos Cursos de Ciências Sociais, História e História, Memória e Imagem através de seu edital MAE-UFPR 10/2018.

 

edital e as inscrições

 

As inscrições vão até 28 de agosto.

 

Mais informações:

Facebook do MAE: http://www.fb.com/MAEUFPR 

(41) 3313-2042

MAE-UFPR INAUGURA EXPOSIÇÃO “NHANDE MBYA REKO” NESTA QUARTA-FEIRA

Exposição, desenvolvida em parceria com comunidades guarani do litoral paranaense, tem como objetivo mostrar aspectos da vida e do pensamento indígena

 


Exposição trata da elaboração do artesanato dos povos Guarani Mbya como meio fundamental para sua continuidade sociocultural,  seu modo de vida e suas práticas espirituais. Na imagem, Paulo Acosta trabalha na criação de uma estatueta em madeira vixo ra’anga, representando uma coruja. Foto: Douglas Fróis/MAE-UFPR


O Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal do Paraná (MAE-UFPR) inaugura às 14h  desta quarta-feira (11) a exposição “Nhande Mbya Reko: Nosso jeito de ser Guarani”. A exposição é resultado da colaboração entre cinco comunidades da região litorânea do Paraná - Pindoty (Terra Indígena (TI) Ilha da Cotinga/Paranaguá-PR), Kuaray Guata Porã (TI Cerco Grande-Guaraqueçaba/PR); Guaviraty e Karaguata Poty (TI Sambaqui/Pontal do Paraná-PR), Kuaray Haxa (Morretes-PR) - e o Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR.


O objetivo deste trabalho é trazer ao público aspectos da forma de vida, da arte, da cosmologia e da religiosidade Guarani tomando como ponto de partida o artesanato, buscando mostrar o cotidiano dessas comunidades tradicionais. Isso é mostrado com o contraste entre o artesanato fabricado para a venda aos jurua (não-indígenas) e os objetos tradicionais, voltados para as dinâmicas próprias das comunidades Guarani Mbya, como a religiosidade.


A realização dessa exposição foi possibilitada através do projeto “Mutirão Mais Cultura na UFPR”, financiado via edital pelo Ministério da Cultura (MINC) e do Ministério da Educação (MEC). O projeto desenvolve ações na região do Litoral do Paraná em vários municípios em parceria com associações de moradores de comunidades tradicionais de pescadores, quilombolas, indígenas, carnavalescos e artesãos. A exposição estará em cartaz até 4 de agosto de 2019 e terá entrada franca durante todo o período de exposição.


SERVIÇO

Exposição “Nhande Mbya Reko: Nosso Jeito de Ser Guarani”

Data: De 11 de julho de 2018, com inauguração  às 14h, a 4 de agosto de 2019.

Local: Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR - Rua XV de Novembro, 575 - Centro Histórico - Paranaguá-PR Mais informações: (41) 3313-2042 - CURITIBA | (41) 3721-1200 - PARANAGUÁ - www.facebook.com/MAEUFPR

Confirme sua participação na abertura da exposição na página do evento

https://www.facebook.com/events/415890355578640/

 

RESULTADO DA SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA ATUAR NA RESERVA TÉCNICA DO MAE EM CURITIBA


Para os alunos que participaram da seleção do dia 22/05/18, confira o resultado nos editais de resultado abaixo.



Os alunos não contemplados com bolsa devem permanecer atentos à página do MAE no Facebook dada a possibilidade MAE-UFPR fazer em breve novas chamadas para esse mesmo processo seletivo.


Mais informações:

Facebook do MAE: http://www.fb.com/MAEUFPR 

(41) 3313-2042

 

 

MAE-UFPR INAUGURA EXPOSIÇÃO “ROGAI POR NÓS” EM PARANAGUÁ

 

Equipe de Curadoria da exposição  é formada por integrantes do grupo Folclorico Boi Barroso em conjunto com a Universidade Federal do Paraná pelo Projeto Mais Cultura
Foto: Douglas Fróis/MAE-UFPR

 

A exposição “Rogai Por Nós”,  organizada pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR (MAE-UFPR) será aberta ao público às 14h30 neste sábado, dia 19 de maio, como parte integrante da programação do Circuito CulturArte, que acontece em Paranaguá de 18 a 20 de maio, como atividade preparatória do Festival de Inverno da UFPR que acontece em Antonina . A mostra, realizada pelo Museu em conjunto com o Grupo Folclórico Boi Barroso pelo projeto “Mutirão Mais Cultura na Universidade”, trará 21 estandartes, fotos e imagens religiosas das quais cada peça traz a história e memória de 19 capelas e igrejas católicas do município histórico de Antonina, litoral do Paraná. A sua essência está relacionada ao entendimento de que “ [...] busca expressar o encontro dialógico de duas culturas, das quais estas não se fundem nem se confundem, e sim, cada uma mantém a sua unidade e a sua integridade aberta, mas elas se enriquecem mutuamente”. Dessa forma, a exposição busca mostrar que as comunidades de cada capela antoninense são parte importante da configuração da cidade como espaço de memória. A primeira exposição das peças foi realizada em Antonina e foi organizada pela Família Pinto, responsável também pelas atividades do Bloco Folclórico e Carnavalesco Boi Barroso. A realização dessa exposição foi possibilitada pelo “Projeto Mutirão Mais Cultura na UFPR”, vinculado ao Ministério da Cultura (MINC) e do Ministério da Educação (MEC). O Projeto Mutirão Mais Cultura na Universidade desenvolve ações na região do Litoral do Paraná em vários municípios em parceria com associações de moradores de comunidades tradicionais de pescadores, quilombolas, indígenas, carnavalescos e artesãos. A exposição estará em cartaz até 19 de setembro de 2018 e terá entrada franca durante todo o período de exposição.


SERVIÇO

EXPOSIÇÃO:  “Rogai Por Nós”

Local: Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR - Rua XV de Novembro, 575, PARANAGUÁ-PR

Data: De 19/05/2018 à 19/09/2018

Horário de funcionamento: das 8h às 20h de terça a domingo

MAIS INFOMAÇÕES: http://fb.com/MAEUFPR  

(41) 3721-1200 (Paranaguá)

(41) 3313 2045 (Curitiba)

Entrada Gratuita

 

 

Inscrições são online, e vão até dia 18 de maio. Atividades acontecem exclusivamente na Sede Histórica do Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR.

 

O MAE-UFPR - Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal do Paraná - está com vagas abertas de Bolsa Cultura para interessados em participar de seu Programa de Extensão Universitária "Ações Educativas do MAE". Entre as várias atividades formativas, os bolsistas selecionados poderão trabalhar, por exemplo, com o apoio no planejamento, participação e organização de diferentes atividades do MAE tais como visitas guiadas, exposições temporárias, eventos acadêmicos e culturais abertos para a comunidade.

 

As inscrições serão feitas exclusivamente online, e os interessados devem se candidatar apenas através de formulário de inscrição disponível no link http://bit.ly/bolsaculturaMAE2018 , divulgado na página do Facebook do MAE.


O prazo de inscrição se encerra na sexta-feira, 18 de maio de 2018, às 23h59min. A banca examinadora fará a seleção dos aprovados para a bolsa mediante entrevista no dia 22 de maio na Reserva Técnica do MAE no Campus Juvevê da UFPR em Curitiba.


Os interessados devem conhecer e concordar com os termos e condições da bolsa, disponíveis nos editais de seleção  disponíveis na página do cadastro, que contém também informações a respeito das atividades a serem desenvolvidas, bem como os documentos exigidos para ingresso na bolsa.


O resultado será divulgado no dia 23/05/2018 na página do MAE no Facebook.


Mais informações: | www.facebook.com/MAEUFPR | (41) 3721-1200 (PARANAGUÁ-PR) 

 

ABERTAS VAGAS DE BOLSA CULTURA 2018 PARA ATIVIDADES NO MAE-UFPR EM PARANAGUÁ

Inscrições são online, e vão até dia 18 de maio. Atividades acontecem exclusivamente na Sede Histórica do Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR.

 

O MAE-UFPR - Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal do Paraná - está com vagas abertas de Bolsa Cultura para interessados em participar de seu Programa de Extensão Universitária "Ações Educativas do MAE". Entre as várias atividades formativas, os bolsistas selecionados poderão trabalhar, por exemplo, com o apoio no planejamento, participação e organização de diferentes atividades do MAE tais como visitas guiadas, exposições temporárias, eventos acadêmicos e culturais abertos para a comunidade.

 

As inscrições serão feitas exclusivamente online, e os interessados devem se candidatar apenas através de formulário de inscrição disponível no link http://bit.ly/bolsaculturaMAE2018 , divulgado na página do Facebook do MAE.


O prazo de inscrição se encerra na sexta-feira, 18 de maio de 2018, às 23h59min. A banca examinadora fará a seleção dos aprovados para a bolsa mediante entrevista no dia 23 de maio em Paranaguá e análise dos formulários de inscrição preenchidos pelos candidatos pela internet.


Os interessados devem conhecer e concordar com os termos e condições da bolsa, disponíveis no edital de seleção http://bit.ly/EditalBolsaCulturaMAE2018  , que contém também informações a respeito das atividades a serem desenvolvidas, bem como os documentos exigidos para ingresso na bolsa.


O resultado será divulgado até dia 25/05/2018 na página do MAE no Facebook. Os selecionados receberão um e-mail com informações sobre a data para apresentação dos documentos originais e assinatura da documentação necessária.


Mais informações: | www.facebook.com/MAEUFPR | (41) 3721-1200 (PARANAGUÁ-PR) 

 

TERMO DE COMPROMISSO PROGRAMA BOLSA CULTURA 2018

 

A Pró-Reitora de Extensão e Cultura (PROEC) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no uso de suas atribuições, torna público o Edital para alocação de bolsas para Grupos Artísticos e Museus e seleção de bolsistas – 2018.

 

A Universidade Federal do Paraná (UFPR), por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC) torna público o presente Edital, contendo normas que regem o Processo Seletivo para alocação de bolsas para o Programa Bolsa Cultura e a seleção de bolsistas, conforme aprovado pela Resolução 24/11 - CEPE.

 

O Programa Bolsa Cultura da UFPR tem por objetivo a manutenção de um elenco qualitativo e versátil dos Grupos Artísticos institucionalizados da PROEC, por meio de trabalho sistemático que contribua para a melhoria da formação artística de seus integrantes, bem como a manutenção do acervo artístico-cultural do Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR (MAE) e Museu de Arte da UFPR (MUSA).

 

download instruções de preenchimento

 

download termo de compromisso

 

EDITAL PROEC/UFPR 06/2018

 

I Semana Acadêmica dos Estudantes Indígenas da UFPR

 


 

Nós acadêmicos indígenas da UFPR anunciamos e convidamos toda comunidade para participar da I Semana Acadêmica dos Estudantes Indígenas da UFPR!

Essa semana contará com a participação de inúmeras lideranças indígenas, bem como estudantes e egressos indígenas, mestrandos e doutorandos para debater e promover atividades entre os eixos:

- fala das lideranças indígenas sobre a importância da formação dos acadêmicos indígenas;
- Inserção dos/as acadêmicos/as indígenas;
- Vagas suplementares através do vestibular dos povos indígenas;
- Vagas por Lei de Cotas;
- Relatos de acadêmicos/as indígenas formados/as (egressos/as) na instituição (UFPR);
- Oficinas com Projetos de extensão desenvolvidos na instituição com acadêmicos/as indígenas

Todos/as convidados/as!

Haverá certificado de participação! As inscrições acontecem no primeiro dia, e haverá lista de presença durante a atividade.

PROGRAMAÇÃO

* * * * * ** * * * * ** * * * * *18 DE ABRIL* * * * * ** * * * * ** * * * * *

09h - Abertura
Salão Nobre Prédio Histórico

Estudante indígena UFPR
Reitor Ricardo Marcelo Fonseca
Representantes dos realizadores e apoiadores:
Pró-reitor de Extensão de Cultura - Leandro Gorsdorf
Museu de Arqueologia e Etnologia - Laura Perez Gil
Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - Maria Rita
Pró-Reitoria de Graduação -
Eduardo Barra
NUEI - Ana Elisa Castro de Freitas
PET Indígena - Eduardo Harder
Programa de acolhimento AMEI - Kelvyn Nogueira
Diretório Acadêmico de Engenharia Elétrica - André Munhoz
Diretório Central dos Estudantes - Matteus Henrique
Programa de Pós-Graduação em Antropologia - João Rickli
Setor Jurídicas e Comitê Gestor - Ricardo Prestes Pazello

09h40 - Apresentação grupo de dança crianças da aldeia Tupã Nhe’é Kretã
Prédio Histórico Subsolo

10h - Mesa com lideranças indígenas: a presença indígena na universidade
Salão Nobre Prédio Histórico Santos Andrade

Mediador: Luís Rãkag Kaingang - acadêmico de Educação Física
Carlos Alberto Kajer Luiz dos santos - Aldeia Kakané Porã (PR)
Rildo - TI Toldo Imbú (SC)
Kretã - Aldeia Tupã Nhe’é Kretã (PR)
Valdevino - Aldeia Umutina (MS)

12h30 - Almoço

14h - Vestibular Indígena: histórico, desafios e perspectivas

Sala 200 Prédio Histórico Santos Andrade

Mediador: Geovan Pankararu - acadêmico de Medicina
José Galdino UEPG - CUIA
Eloá Soares Unioeste - Presidenta da CUIA
Ana Elisa Castro de Freitas - Coordenadora do NUEI
Lígia - responsável NUEI/CUIA

15h30 - Coffe Break

16h - Mesa Egressos UFPR e estudantes: compartilhamento de experiências e trajetórias
Sala 200 Prédio Histórico Santos Andrade

Dra Tenile Mendes - Odontologia/TI Nonoai
Dra Roseli L. Melo - Fisioterapia/TI Nonoai
Douglas Jacinto - Gestão Ambiental/TI Nonoai
Indiamara Mendes - Medicina/TI Xapecó
Luciana Colombo - Direito/Aldeia urbana Aldeinha

* * * * * * * * * * * * * * * * * *19 DE ABRIL * * * * * * * * * * * * * * * * * *

9h - Apresentação de projetos de extensão e pesquisa e
contação de histórias
Sala 200 e 202 Campus Santos Andrade

Projeto AMEI e Programa PET:
Thainara, Jaqueline e Indiamara - Apresentação Projeto de pesquisa PET Indígena

Aline Louise (bolsista acadêmica indígena), Luís (bolsista ciências sociais), Gislaine Vieira (bolsista acadêmica indígena) -
Apresentação do Projeto de acolhimento AMEI

Contação de histórias:
Euller Muller - Guarani Kaiowá
Luís Carlos Rãkag Dias - Kaingang
Ivanísia Ruiz - Kaixana
Geovan Santos - Pankararu
Camila Amajunepa - Umutina

12h - Almoço

14h - Indígenas na pós-graduação
Sala 200 Prédio Histórico Santos Andrade

Douglas Jacinto da Rosa -
Mestrando PPGA UFRGS
Florêncio Rékag - Doutorando PPGA UFPR

15h30 - Coffe Break

Vídeo: Demarcação Já!

16h - Apresentação de pesquisas sobre a presença indígena na UFPR
Sala 200 Prédio Histórico Santos Andrade

Irosangela Neres - graduanda em Pedagogia UFPR
Francine Rocha - Doutora PPGE UFPR
Lays Gonçalves - mestranda PPGA UFPR

17h30 - Encerramento
Sala 200 Prédio Histórico Santos Andrade

 

MAE-UFPR OFERECE PALESTRA SOBRE BIOARQUEOLOGIA

 


O Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR oferece no dia 28 de março para toda a comunidade acadêmica interna e externa a palestra "Bioarqueologia: conceitos e discussões contemporâneas", ministrada pela profª Dra. Mercedes Okumura do Museu Nacional (UFRJ).

A Bioarqueologia, permite conhecer o modo e as condições de vida das populações do passado com destaque para a reconstrução da dieta, saúde, demografia, atividades ocupacionais, distâncias biológicas, padrões de subsistência e estruturação social.

 

A entrada é gratuita. Confirme sua participação na página do Evento no Facebook:

http://bit.ly/PalestraBioArqueoMAEUFPR

 

SELEÇÃO DE BOLSA - PROJETO MAIS CULTURA

 

O Projeto Mutirão Mais Cultura, Eixo 8, seleciona um bolsista do curso de graduação de DESIGN GRÁFICO e outro bolsista do curso de graduação de DESIGN DE PRODUTO.

 

AS INSCRIÇÕES VÃO ATÉ ESSA SEXTA, 23/03/2018.

Para acessar o edital completo com mais informações e Inscrever-se pelo formulário, acesse:

http://bit.ly/EDITAL-MUTIRAO-EIXO8-MAE-UFPR-0318

As entrevistas de seleção acontecem exclusivamente no dia 27 de março de 2018, no período das 13h30 às 16h30, na Reserva Técnica do MAE, no Campus Juvevê. Endereço: Rua Bom Jesus, 650, Curitiba.

 

RESULTADO DA SELEÇÃO DE BOLSISTA - EDITAL 1/2018
PROJETO IBERMUSEUS HISTÓRIA DE FAXINAIS
Exposição Itinerante e Livro de Contos

 

Download do Edital

 

14º JOGARTA traz apocalipse zumbi, jogos de RPG e tabuleiros para a Gibiteca com parceria do MAE-UFPR

MAE-UFPR estará presente com mesa de “Jaguareté: O Encontro” e outras atividades no primeiro evento do JOGARTA, que terá zumbis e diversão gratuita para todas as idades

 

Foto: Douglas Fróis/Acervo MAE-UFPR

Retomando suas atividades da agenda de eventos deste ano, no sábado, dia 24 de fevereiro, o 14º JOGARTA acontece na Gibiteca de Curitiba das 14h às 20h, com entrada franca*.
O Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR (MAE-UFPR) participa do evento com uma aventura do RPG Jaguareté: O Encontro intitulada “A Perturbação de Katan”, além de outras atividades ofertadas pelo museu, como os jogos da Caixa África e disponibilização do Jaguareté para venda.
O evento, aberto ao público, traz um cardápio com os últimos lançamentos de jogos de tabuleiro, estratégia, cardgames e RPGs para exercitar o cérebro, disponíveis para o público devorar à vontade e gratuitamente. Além disso, será ofertado um jogo em Live Action Role Playing Game (Larp, uma espécie de RPG teatral que você poderá jogar no dia), com a participação especial dos Zumbis da Zombie Walk. Os jogos são ofertados por uma equipe de mediadores preparada para ensinar e atender iniciantes e veteranos de todas as idades. O evento é realizado em parceira com o Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal do Paraná, a Zombie Walk CWB e a Shinobi-Spirit.


 Serviço
QUANDO: 24/02/2018, das 14h às 20h | ONDE: Gibiteca de Curitiba, Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533


ENTRADA GRATUITA! * Para entrada, aceita-se facultativamente a doação de 1kg de alimento não perecível como arroz, feijão, macarrão ou 1 litro de leite de caixa longa vida a ser doado para o abrigo de menores da Associação Cristã de Assistência Social (ACRIDAS)
MAIS INFORMAÇÕES EM: https://www.facebook.com/jogarta/ 
CONFIRME SUA PARTICIPAÇÃO: https://www.facebook.com/events/948187065358244/

 

MAE-UFPR oferece bolsa para projeto premiado pelo Ibermuseus

 

O Projeto "Histórias de Faxinais - exposição itinerante e livro de contos" , Premiado na VIII Edição do Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus, realizado pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR, seleciona 01 (um) bolsista dos cursos de graduação de Design, Arquitetura e Comunicação Social da Universidade Federal do Paraná através de seu edital MAE-UFPR 02/2018.


Confira o edital: http://bit.ly/edital-mae-ufpr-02-18

Inscreva-se: http://bit.ly/maeufpr-ibermuseus-0218-form

 

Livro “Jaguareté: O Encontro” já está disponível para venda

Desde seu lançamento, jogo desenvolvido pelo museu tem sido utilizado por educadores no Brasil todo para melhor compreensão do universo indígena

 

A edição inclui Escudo do Mestre, Mapa e um Dado de dez faces.
Foto: Douglas Fróis/Acervo MAE-UFPR

Atendendo a pedidos de seu público, o Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR (MAE-UFPR) e a Editora UFPR oferecem para venda a primeira reimpressão do livro de RPG “Jaguareté: O Encontro”.  A edição inclui Escudo do Mestre, Mapa e um Dado de dez faces. O kit pode ser adquirido pelo website da Editora e na livraria da Editora UFPR em Curitiba (Rua Dr. Faivre, 405, Edifício D. Pedro II, térreo)​ com 20% de desconto para alunos da UFPR e professores das redes privadas e públicas de ensino. O livro também está disponível no MAE ​em Paranaguá (Rua XV de Novembro, 575 - Centro histórico) com 20% de desconto para visitas a partir de 23 de janeiro de 2018, enquanto durarem os estoques.
 
O “Jaguareté: O Encontro”, é um RPG (“Role Playing Game”, traduzido como “Jogo de Interpretação de Personagens”) ambientado no período do primeiro contato entre os europeus e os povos nativos ocupantes do território que viria a ser chamado de Brasil. Diferente de outros RPGs que já abordaram o assunto, o material produzido pelo Museu inova por focar a visão de mundo das etnias indígenas que aqui viviam e pelo rigor acadêmico do conteúdo. 
 
A elaboração deste produto de entretenimento educativo constituiu uma das ações educativas desenvolvidas durante os últimos anos pelo MAE-UFPR. A construção do cenário e dos personagens exigiu um amplo trabalho de pesquisa com fontes etno-históricas e etnográficas para a recriação, tão aproximadas quanto possível, das cosmologias e práticas sociais dos diversos grupos étnicos presentes no Brasil Colonial. Assim, animais, seres míticos, corporalidades, faces, vestimentas, armas, habitações, enfeites, práticas curativas, encantamentos, remédios e venenos foram cuidadosamente pensados, desenhados e narrados em suas relações cotidianas neste livro.  Segundo o Me. Fábio Marcolino, idealizador e produtor cultural do projeto, o RPG é uma ferramenta pedagógica interessante para a imersão em uma cultura diferente da nossa, pois possibilita enxergar o mundo com outros olhos. O jogo foi desenvolvido por alunos bolsistas de graduação das áreas de ciências sociais, história, design e artes visuais participantes de projetos de extensão universitária do MAE orientados pela então chefe da Unidade de Etnologia do MAE-UFPR e professora do Departamento de Antropologia da UFPR (DEAN-UFPR) Dr.ª Laura Pérez Gil (atual diretora do MAE) e pela historiadora do MAE-UFPR, Dr.ª Bruna Marina Portela. “Apesar de esse encontro [entre europeus e indígenas no século XVI, onde está ambientado o jogo] ser um encontro interétnico, nós tentamos dar uma ênfase à perspectiva indígena. Como estes indígenas estão no mundo? Como se relacionam com os outros? Como é o ambiente no qual eles vivem? Nós tentamos trazer um pouco desta perspectiva que geralmente não está presente na escola.” disse a professora Laura Pérez Gil, durante o lançamento do Jaguareté em 2014.

O livro produzido pelo museu teve sua primeira tiragem de 2.000 exemplares distribuída gratuitamente para escolas de Curitiba e Região Metropolitana e universidades de todo o país.  Para consultar e emprestar esta primeira versão impressa, é possível visualizar neste mapa que mostra todos endereços de bibliotecas em que as publicações do MAE foram enviadas. Além disso, é possível baixar e ler online gratuitamente o Jaguareté: O Encontro pelo Issuu e também baixar gratuitamente na página da Editora o PDF do Livro do Professor, suplemento do Jaguareté que guia seu uso em sala de aula.

Mesas de Jaguareté em Curitiba, Paranaguá e em todo o Brasil

O jogo tem sido utilizado tanto em sala de aula quanto em eventos externos voltados não só para a educação, mas também para entretenimento. O próprio Museu de Arqueologia e Etnologia já ofereceu mesas de jogo em sua Sala Didática Expositiva no subsolo do Prédio Histórico da UFPR na Praça Santos Andrade, organizada como atividade extensionista. A oficina do jogo já foi aplicada para professores do ensino médio de Paranaguá e Antonina, o último ligado à programação do Festival de Inverno da UFPR, bem como na última edição do Festival em que uma mesa de RPG na modalidade Live Action aconteceu na sede expositiva do MAE em Paranaguá.

Mesa de Jaguareté com a aventura "Encontro nas Araucárias" - Jogo educativo no formato Live Action Role Playing (LARP) na Sede do MAE em Paranaguá, mediada pelo arqueólogo do museu Sady Carmo Jr. Foto: Douglas Fróis/Acervo MAE-UFPR

Uma das primeiras experiências do uso do Jaguareté em sala de aula aconteceu com Kelly Esteves, formanda em Ciências Sociais pela UFPR. Em uma atividade ligada ao PET-PIBID (PET – Programa de Educação Tutorial, PIBID – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência), Kelly aplicou o jogo para alunos do 2.º ano no Colégio Estadual Paulo Leminski, em Curitiba. Inclusive, de acordo com ela, em entrevista à Gazeta do Povo, um aluno, que já mestrava RPG, “devorou o material, queria um para ele”.

Primeiras mesas do Jaguareté no Rio de Janeiro (acima, Foto: Acervo Pessoal Jorge Valpaços) mediada pelo prof. Jorge dos Santos Valpaços, em Curitiba no Colóquio de Antropologia da UFPR (abaixo) e oficina com professores da rede pública de ensino em Paranaguá (à direita, fotos: Douglas Fróis/Acervo MAE-UFPR), mediadas pelo produtor cultural Fábio Marcolino.


O jogo teve também participação nas edições do evento RPG Urbano no Rio de Janeiro e em Curitiba. Na capital carioca, o jogo foi utilizado já em pelo menos duas edições do evento, com mesas organizadas pelo professor do ensino médio Jorge dos Santos Valpaços, que tem usado periodicamente o Jaguareté também em sala de aula. Na edição curitibana do evento, uma mesa do Jaguareté aconteceu na Manticura Game Store. No ano passado, em parceria com o JOGARTA, uma mesa do jogo foi ofertada também no WRPG Fest, um evento internacional de jogos do tipo, considerado o maior evento de RPG do sul do país.

 

Mesa do Jaguareté: O Encontro presente no 7º JOGARTA, mediada pela bolsista do MAE Mayra Levandoski. Foto: Douglas Fróis/Acervo MAE-UFPR

O projeto JOGARTA, coordenado pelo mestre em história Prof. Mateus Henrique Buffone, tem sido um dos principais parceiros do MAE levando, junto com o Jaguareté: O Encontro, mesas de jogo em eventos mensais desde sua primeira edição, que aconteceu na Biblioteca Pública do Paraná em agosto de 2016. Acontecendo em diversos espaços, como escolas, lojas de RPG e na própria UFPR, o JOGARTA tem como objetivo levar ao público em geral atividades que envolvam o uso de  jogos de RPG, carta e tabuleiro para incentivar a socialização, o raciocínio, a tomada de decisões e a resolução de problemas através de jogos não digitais.   Neste projeto, os mediadores apresentam mesas de jogos com temáticas seguras e sensíveis tendo em vista o público participante, seguindo a classificação indicativa da idade mínima anunciada nas mesas.  O próprio nascimento do JOGARTA tem origens em comum com a história de criação do Jaguareté. De acordo com o coordenador e idealizador do projeto Mateus Buffone, foi em  em meados de 2013 que o JOGARTA começou a ganhar contornos, quando colaborou com o MAE-UFPR no desenvolvimento do RPG Jaguareté.

O professor Rafael Carneiro Vasques trouxe o Jaguareté também a uma Simulação da ONU no colégio particular ETAPA em São Paulo-SP, e declarou que a experiência “foi uma jornada que me ensinou muito sobre a questão indígena e como ela deve ser tratada com maior importância e principalmente sobre a cooperação em prol de algo maior”. Após o evento o professor informou que pretende ainda realizar sessões mensais do Jaguareté: O Encontro com seus alunos.

 

Uma das mesas do RPG Jaguareté: O Encontro na Simulação da ONU com alunos do ensino médio.
Foto: Acervo pessoal Rafael Vasques

Oficinas do jogo foram ministradas também em 2015 na VII Semana de Antropologia Desafios da Alteridade da Universidade Federal do Paraná e I Seminário de Etnologia e Museus no II Colóquio de Antropologia da Universidade Federal do Mato Grosso. Apresentado no I Colóquio de Jogos de Tabuleiro e RPG do setor de Design da UFPR, o jogo já foi encaminhado para professores com interesse no livro como objeto de pesquisa, como é o caso do Professor Gilson Rocha, pesquisador da Universidade Federal do Pará. Em junho de 2016, duas mesas simultâneas aconteceram em uma oficina prática voltada ao uso em sala de aula na SEPE-UFPR (Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal do Paraná), organizada pelo Setor de Educação. Além de outros professores que procuraram o MAE para aplicação em escolas, o Museu também chegou a encaminhar exemplares do livro para o CIMI-MT, Conselho Indigenista Missionário, Regional de Mato Grosso, que trabalha em defesa dos direitos e das culturas indígenas.


 

Serviço:
“Jaguareté: O Encontro” disponível para venda
Valor: R$ 100,00
Como Adquirir:
- Pelo website http://www.editora.ufpr.br/portal/livros/jaguarete_o_encontro/
- Na livraria da Editora UFPR em Curitiba (Rua Dr. Faivre, 405, Edifício D. Pedro II, térreo)​ com 20% de desconto para alunos da UFPR e professores das redes privadas e públicas de ensino.
- No MAE ​em Paranaguá (Rua XV de Novembro, 575 - Centro histórico) com 20% de desconto para visitas a partir de 23 de janeiro de 2018, enquanto durarem os estoques.

 

Além da leitura pelo ISSUU, é possível baixar tanto o PDF do livro “Jaguareté: O Encontro” quanto o seu suplemento “Livro do Professor” pelo site da editora nas descrições dos catálogos dos livros.

Com Informações de Fábio Marcolino/MAE-UFPR

 

QUEREMOS SABER A SUA OPINIÃO - LOJA NO MAE-UFPR

 


O Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR está estudando a possibilidade de instalação de uma loja, mas para isso queremos saber o que você pensa! Para responder, não demora mais do que 3 minutos, e nem precisa se identificar.


Sua participação é muito importante!!!

 

opine aqui

 

Visite o MAE nas redes sociais.

Pró-Reitor:
Prof. Dr. Leandro Franklin Gorsdorf

 

Trav. Alfredo Bufren, 140 - 3º Andar
curitiba - paraná - cep:80020-240
Fone: (41) 3310-2601
Fax: (41) 3310-2607
proec@ufpr.br


Problemas e/ou sugestões para com este Site encaminhe e-mail para unigraf@ufpr.br

PROEC 1990 - 2017 © todos os direitos reservados | desenvolvido por unigraf/proec e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR